À volta da intolerância

Será o leite mesmo importante para a saúde óssea?

Sendo nós, humanos, a única espécie que continua a consumir leite após a infância e também a única que bebe leite proveniente de outros animais, parece um contrasenso afirmar-se que o leite é essencial para a nossa saúde. No entanto, não sendo imprescindível (após a infância) nem sendo a única fonte de cálcio da nossa dieta, o leite pode contribuir de forma decisiva para o consumo adequado deste mineral essencial para a nossa saúde óssea.1

De facto, a dieta e alguns fatores relacionados com o nosso estilo de vida – nomeadamente a prática regular de exercício físico – têm uma implicação direta na saúde óssea.2 Assim, e uma vez que o nosso corpo não tem capacidade de, por si só, produzir o cálcio de que necessita, é necessário assegurar o consumo regular de alimentos ricos em cálcio.3 Neste grupo, incluem-se o leite e os laticínios, uma das mais importantes fontes de cálcio, cujo consumo é, segundo vários estudos, essencial para a saúde, em especial durante a infância.4

A importância do cálcio durante a infância

A manutenção de uma boa saúde óssea – e consequente prevenção da osteoporose (uma doença relacionada com a diminuição da densidade mineral óssea, que aumenta o risco de fraturas) – é influenciada pelo consumo adequado de vitaminas e minerais, sobretudo durante o nosso crescimento, ou seja, nos períodos da infância e da adolescência.

Iniciando-se a formação do esqueleto ainda durante o período pré-natal, a modulação dos ossos estende-se, geralmente, até ao final da nossa segunda década de vida (ou seja, até perto dos 30 anos).2 Após esse período, o consumo adequado de cálcio e de vitamina D (ambos presentes no leite e nos laticínios) continua a ser essencial para a manutenção do pico de massa óssea4, isto é, a quantidade máxima de osso atingida no momento em que o esqueleto terminou a sua formação, que, por sua vez, influencia o risco de fratura.2 Por exemplo, uma criança que tenha feito uma fratura óssea antes dos quatro anos, terá, possivelmente, maior propensão para desenvolver outras fraturas ao longo da sua vida.

Apesar de alguns estudos indicarem uma influência direta do aumento do consumo de leite durante a infância e a adolescência na prevenção da osteoporose, é necessária mais investigação que permita confirmar esta mesma teoria.5 De qualquer modo, o que é facto é que o leite e os laticínios têm influência direta na formação óssea5, tendo a lactose um papel ativo na absorção de cálcio (apenas no caso das crianças).4

Qual a grande vantagem do leite em relação a outras fontes de cálcio?

Apesar de o leite – sobretudo o materno – ser um alimento essencial para o crescimento das crianças, isto não significa que ele deva ser evitado em fases mais avançadas da vida. Pelo contrário, o seu consumo deve ser mantido, de forma a evitar a perda de massa óssea. Este consumo é também particularmente importante na terceira idade, faixa etária em que a osteoporose é mais caraterística.

Então, mas o leite é o único alimento capaz de fornecer cálcio à nossa dieta? Não: existe uma variedade de alimentos de origem vegetal que nos podem ajudar a assegurar a dose diária recomendada de cálcio.3 No entanto, para ingerir uma dose de cálcio equivalente àquela que contém uma única porção de laticínios, é necessário consumir várias doses de alimentos vegetais (não-lácteos).6

Além disso, o leite também é um alimento rico em proteínas, fósforo, vitamina D, magnésio e outros nutrientes essenciais, cuja presença no leite é, geralmente, mais elevada do que noutros alimentos que fazem tipicamente parte da nossa dieta.2,5,6 Para mais, o leite e os laticínios não só têm uma implicação direta no fornecimento de cálcio aos nossos ossos, como desempenham ainda um papel importante na modificação da nossa microbiota intestinal. Este efeito na microbiota intestinal poderá levar à produção de ácidos gordos e serotonina, o que poderá afetar indiretamente o metabolismo ósseo.4

Intolerância à lactose e saúde óssea

Ao contrário do que por vezes se julga, a intolerância à lactose, por si mesma, não é necessariamente um fator de risco para o desenvolvimento de osteoporose. Como explicamos neste artigo, o que poderá, sim, fazer com que este risco aumente, no caso de pessoas intolerantes, é a consequente diminuição do consumo de produtos lácteos, sem a sua adequada substituição por outros alimentos (sem lactose) ricos em cálcio.
Assim, e já que os laticínios são uma das fontes de cálcio mais importantes para a dieta humana4, quem é intolerante à lactose poderá optar por consumir laticínios sem lactose ou produtos lácteos com um teor em lactose naturalmente baixo, contribuindo, deste modo, para a manutenção da sua saúde óssea.

Referências:

  1. Gunnars K. Milk and Osteoporosis — Is Dairy Really Good for Your Bones? [Internet]. Healthline. 2018 [citado 27 de Dezembro de 2021]. Disponível em: https://www.healthline.com/nutrition/is-dairy-good-for-your-bones
  2. Weaver CM, Gordon CM, Janz KF, Kalkwarf HJ, Lappe JM, Lewis R, et al. The National Osteoporosis Foundation’s position statement on peak bone mass development and lifestyle factors: a systematic review and implementation recommendations. Osteoporos Int [Internet]. 2016 [citado 27 de Dezembro de 2021];27(4):1281–386. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4791473/
  3. Brennan D. Foods High in Calcium for Vegans [Internet]. WebMD. 2020 [citado 9 de Setembro de 2021]. Disponível em: https://www.webmd.com/diet/foods-high-in-calcium-for-vegans
  4. Ratajczak AE, Zawada A, Rychter AM, Dobrowolska A, Krela-Kaźmierczak I. Milk and Dairy Products: Good or Bad for Human Bone? Practical Dietary Recommendations for the Prevention and Management of Osteoporosis. Nutrients [Internet]. 17 de Abril de 2021 [citado 27 de Dezembro de 2021];13(4):1329. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC8072827/
  5. Heuvel EGHM van den, Steijns JMJM. Dairy products and bone health: how strong is the scientific evidence? Nutrition Research Reviews [Internet]. Dezembro de 2018 [citado 27 de Dezembro de 2021];31(2):164–78. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/nutrition-research-reviews/article/dairy-products-and-bone-health-how-strong-is-the-scientific-evidence/3387593447B20D7AA60E722574E18D66
  6. International Osteoporosis Foundation. Milk & dairy products are good for bone health Fact Sheet [Internet]. 2020 [citado 27 de Dezembro de 2021]. Disponível em: https://www.osteoporosis.foundation/sites/iofbonehealth/files/2019-03/2015_ServeUpDairyProducts_FactSheet_English_0.pdf